Tá rolando na mídia

0
177

As pandemias e o futebol paulista:

  1. 1918/1919 – Gripe Espanhola

O vírus da gripe Espanhola teria chegado ao Brasil a bordo do Navio Demerara, que chegou ao Rio de Janeiro vindo de Liverpool, com escalas em Lisboa, Recife e Salvador. A Gripe espanhola levou a óbito cerca de 50 milhões de pessoas no mundo, 35 mil no Brasil e 5.331 na cidade de São Paulo. O campeonato Paulista ficou paralisado por 3 meses. Nove dos 10 clubes que participavam da competição tiveram a paciência de voltar às atividades quando as condições de saúde estavam seguras para os atletas e torcedores. O Palestra Itália, hoje S.E. Palmeiras desistiu da competição na 6ª Rodada. O Campeão Paulista foi o Paulistano Athlético Clube, que tinha em seu elenco o astro Friedenreich. Foi o 3º título consecutivo do paulistano, que ainda venceu a edição seguinte. Até hoje essa marca não foi alcançada por clubes do futebol paulista.

Clubes participantes do Campeonato Paulista de 1918:

Paulistano – Campeão                         Palestra Itália

Corinthians – Vice-campeão                   Santos

Atlético das Palmeiras                        Ypiranga

Internacional                                       São Bento

Mackenzie                                           Minas Gerais

  1. 2019/2020 – Corona Vírus

Em entrevista à imprensa, o Presidente da Federação Paulista de Futebol descartou qualquer hipótese de cancelar o Campeonato Paulista de 2020. Afirmou que haverá um Campeão Paulista vencendo a competição no campo de jogo. A Federação aguarda apenas o sinal verde do Governo do Estado e das autoridades do Ministério da Saúde. Bastos afirmou que o protocolo de prevenção à COVID-19, determinado pelos órgãos competentes, será cumprido pelos clubes paulistas.

Reinaldo Carneiro Bastos (Presidente da FPF)

O Presidente da S.E. Palmeiras, Maurício Galiotte, participou nesta 5ª Feira (30/04) de um programa esportivo para falar de um possível retorno do futebol paulista no próximo dia 17 de maio (previsão da CBF). Ele afirmou achar muito difícil o retorno, pois a decisão técnica dependerá dos números e da evolução da doença.

Mauricio Galiotte 

O Ministro da Saúde se diz favorável ao retorno do futebol no Brasil. O órgão do Governo diz que “futebol é atividade esportiva relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para medidas de redução do deslocamento social”.

Nelson Teich (Ministro da Saúde)

Os torcedores aguardam ansiosamente o desenrolar dessas questões relativas ao retorno do Futebol.

Coluna do Vidal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, preencha seu nome auqi